Lixo Extraordinário

 

Um filme de Lucy Walker e João Jardim, 2011

Filmado ao longo de dois anos (agosto de 2007 a maio de 2009) Lixo Extraordinário acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. Lá, ele fotografa um grupo de catadores de materiais recicláveis, com o objetivo inicial de retratá-los. No entanto, o trabalho com esses personagens, revela a dignidade e o desespero que enfrentam quando sugeridos a reimaginar suas vidas fora daquele ambiente. A equipe tem acesso a todo o processo e, no final, revela o poder transformador da arte e da alquimia do espírito humano.

Pampulha ou A Invenção do Mar de Minas

 

Um filme de Oswaldo Caldeira, 2005.

O documentário reconstitui detalhes da construção, na década de 40, quando Juscelino Kubitschek apostou no talento de um arquiteto novato que tinha em seu currículo apenas o Grande Hotel de Ouro Preto. Niemeyer teve um dia de prazo para esboçar sua ideia, lembra ele, em depoimento ao filme. Era o início de uma relação de amizade que deu muitos frutos à arte e à paisagem brasileira. Juntos, Juscelino e Niemeyer restabeleceram a ligação entre arquitetura e artes plásticas, cujo ápice se daria na construção de Brasília.

Oscar Niemeyer. A vida é um sopro.

 

Um filme de Fabiano Maciel, 2007.

Neste documentário de 90 minutos, Oscar Niemeyer, um dos maiores arquitetos de todos os tempos, conta de forma descontraída como concebeu seus principais projetos. Mostra como revolucionou a Arquitetura Moderna, com a introdução da linha curva e a exploração de novas possibilidades de utilização do concreto armado.

Pedregulho. O Sonho é Possível

 

Um filme de Ivana Mendes, 2006.

Conta a história do conjunto residencial do “Pedregulho”, no Rio de Janeiro, exemplo de habitação social. Possui os traços mais puros do que havia de melhor na arquitetura brasileira dos anos 50, dentre os princípios do modernismo. O projeto é de Reidy, com painéis de Anísio Medeiros, Cândido Portinari e Burle Marx. Prova de que a arquitetura para uma população economicamente desfavorecida não precisa ser também uma arquitetura empobrecida.

 

Reidy. A construção da Utopia

  
Um filme de Ana Maria Magalhães, 2009

Nascido em Paris e radicado no Rio, o urbanista Affonso Eduardo Reidy é pioneiro da arquitetura moderna no Brasil. Seus planos para um Rio de Janeiro moderno e amigável tiveram efeito duradouro. O filme apresenta a obra do arquiteto em projetos como o MAM, o Aterro do e Parque do Flamengo, com os quais realizou sua utopia urbana, e que permanecem marcos da cidade até os dias de hoje.